Category Archives: Notícias

Boas Vindas (Maternidade) – Ep.02 – Paternidade

Nesse episódio do Boas-Vindas, vamos conhecer dois futuros pais que vivenciaram infâncias muito diferentes. Quando Rodrigo era pequeno, seu pai saiu de casa e a mãe trabalhava o dia todo. Foi a falta dos pais na infância que o fez sonhar em ter um filho com Monique. Já Davis sempre foi apaixonado pela grande família em que cresceu, e sua insistência com Carla para ter filhos era por querer ter crianças por perto, fazendo aumentar ainda mais a alegria de todo dia.

Chegadas e Partidas’ estreia nova temporada no dia 9 de agosto

banner-inner-chegadas

Embarque e desembarque, malas e mochilas, sorrisos e lágrimas, chegadas e partidas. Entre rostos desconhecidos nos aeroportos, Astrid Fontenelle conhece histórias emocionantes que trazem à tona o sentimento principal do lugar: saudade. No dia 9 de agosto, às 22h, o ‘Chegadas e Partidas’ estreia em nova temporada.

GNT estreia oitava temporada de “Boas Vindas”

banner-inner-boas

O programa “Boas Vindas”, produção da Cine Group, estreia sua oitava temporada na sexta, dia 7, no canal GNT. O lançamento acontece às vésperas do Dia dos Pais porque o foco dos novos 13 episódios é ver o nascimento pelo ponto de vista deles. Pela primeira vez, o programa se volta para os homens.

Boas Vindas” contará com novo diretor-geral, Rodrigo Hinrichsen. Ele está à frente de uma equipe que mergulhou no universo paternal ao longo de três meses em busca de histórias reais para o programa.

O foco nos pais não é a única mudança no formato. Desta vez, o público verá mais da vida dos entrevistados. Os pais não serão mostrados somente na maternidade na hora do nascimento do filho. Eles falarão sobre anseios e temores por meio de depoimentos feitos em suas casas antes e depois do parto.

A cada episódio, o público conhecerá dois casais. Primeiro, serão mostradas as expectativas do pai e os preparativos da família para chegada do novo integrante. Depois, o programa acompanha o parto a partir da perspectiva do pai. Na etapa final, o pai cuida do filho.

Reportagem do jornal O Estado de Minas sobre a série Brasil: DNA África.

banner-inner-dna

Há uma máxima que diz que todo brasileiro tem o pezinho na África. Mas alguns têm bem mais do que isso. “Têm o pé, a perna, a alma, o coração. Um estudo mostrou que, numa determinada época, havia aqui um europeu para cada africano. Isso mostra que também fomos colonizados por eles, tanto que vemos a presença muito forte da África na nossa culinária, na nossa música, no nosso vocabulário e até na nossa cor”, ressalta o jornalista Carlos Alberto Jr., diretor de um projeto que tenta detectar as origens africanas de 150 brasileiros. A série Brasil: DNA África, produção da Cine Group, se propõe a investigar a origem dos afrodescendentes e a importância dos africanos na construção do Brasil.
 
Ao todo, 150 pessoas dos cinco estados brasileiros que mais receberam escravos (Bahia, Maranhão, Rio de Janeiro, Pernambuco e Minas Gerais) fizeram testes de DNA para descobrir suas origens. O exame, realizado por meio de amostras de saliva, identificou se a pessoa compartilha a ancestralidade de determinadas etnias africanas. “Mais de 220 etnias africanas estão registradas no banco de dados do laboratório responsável pelos testes, o African Ancestry, em Washington (EUA). Cada estado teve 30 pessoas dos mais diversos segmentos selecionadas para se submeterem ao teste, sendo que apenas uma delas foi escolhida para visitar seu povo na África. Portanto, a série terá cinco episódios de 52 minutos cada, focando esse personagem central, mas entrelaçado com outras histórias e depoimentos de especialistas, como historiadores e antropólogos”, destaca.
 
Em Minas, o personagem principal que vai voltar aonde tudo começou, a mãe África, é o cantor, ator e compositor Sérgio Pererê, de 39 anos. A equipe do documentário esteve essa semana em Belo Horizonte filmando o dia a dia do músico e visitou locais importantes da sua vida e de sua rotina. Quando foi convidado para integrar o projeto, o artista ficou superanimado e conta que tanto ele como a família, sobretudo o pai, já falecido, sempre tiveram a intenção de descobrir suas raízes. “Eu só sei informações dos meus avós e nada mais. Há uma lacuna aí. Sempre tivemos essa intenção de voltar para a África e, de certa maneira, de descobrir exatamente de onde viemos”, revela.
 
ANGOLA E GUINÉ O resultado do exame de Sérgio Pererê mostrou que sua ascendência materna vem do povo djola, da Guiné-Bissau, enquanto que a paterna provém do povo umbundo de Angola. A descoberta deixou os Pereiras bem empolgados, sobretudo a matriarca. “Acho muito importante a gente saber de onde vem. Deus me fez assim e tenho muito orgulho das minhas raízes negras”, celebra dona Fininha.
 
“Com a escravidão e a vinda de milhares de negros para o Brasil, houve uma ruptura brusca. E a ideia desse documentário é resgatar uma história que se perdeu. Quando eles vieram, até os sobrenomes se perderam, porque foram obrigados a assumir o sobrenome de seus proprietários brasileiros ou de quem os vendeu ainda na África. Não deixa de ser uma reconexão, uma redescoberta e um reencontro”, comenta o produtor-executivo das gravações em Minas Gerais, Fernando Libânio.
 
Outros mineiros também tiveram a oportunidade de descobrir sua estirpe, como a artesã Zora Santos, de 62. Quando contou para a filha que tinha sido uma das selecionadas para se submeter ao teste de DNA, as duas ficaram emocionadas. Ziora já tinha como meta visitar o país de seus ascendentes. Com o resultado do teste, soube que seu destino será Camarões. “Sou descendente de três tribos camaronesas. Pelo que soube, teve um fluxo muito grande de negros de Camarões para a Bahia e o Norte de Minas. Quero pesquisar mais a fundo sobre esse assunto. Ainda estou me reconhecendo”, declarou.
 
Quem também descobriu ter sangue camaronês é o cantor e compositor Sérgio Santos, de 59 anos. O músico afirma que nunca teve a preocupação de desvendar sua ascendência. “A matriz africana é bem forte e por isso a gente tem tantos elementos daquele continente na nossa cultura, na nossa identidade”, pontua Sérgio, cujo trabalho é muito vinculado à cultura afro e à negritude.
 

 “Ao longo desse trabalho, a gente tem se deparado com descobertas bem bacanas e histórias fortes e emocionantes”, observa o diretor dos episódios, Alexandre Jordão. Para ele, num país em que 51% da população se diz negra ou parda, segundo dados do próprio IBGE, uma série como essa vem a calhar. “O Brasil precisa reconhecer que existe um racismo velado e que não somos uma democracia racial plena como muita gente gosta de apregoar. O documentário tem a importância de reforçar a discussão sobre preconceito, desigualdade social, exclusão e a própria violência”, constata. Carlos Alberto Jr. diz esperar que Brasil: DNA África ajude a “aproximar os dois continentes, resgatar laços desaparecidos e permitir um rastreamento desse passado”.

 
Quilombos de BH
Será lançado no fim de agosto o documentário Vozes da resistência: os quilombos urbanos de Belo Horizonte. Com duração de 1h40, o longa trata sobre as três comunidades quilombolas certificadas pela Fundação Cultural Palmares na cidade: Luízes, Mangueiras e Manzo Ngunzo Kaiango, que lutam para se manter vivas, apesar do crescimento urbano e da crescente expansão imobiliária. A principal proposta do documentário, que tem direção de Zuleide Filgueiras, é dar voz aos quilombolas, seu valores e tradições.
 
Fonte: www.divirta-se.uai.com.br

NOVA SÉRIE: FUTURA PROFISSÃO

Você sabe que profissões pode seguir dentro da área industrial? A nova série Futura Profissão pode te ajudar a definir isso. Realizado em parceria com o SENAI, o programa vai mostrar, ao longo de 18 episódios, prospecções de mercado que serão destaque nas indústrias de todo o Brasil. O apresentador Felipe Solari viajou pelo país para acompanhar de perto quem vive esse dia a dia e conversou com estudantes, professores e profissionais.
Produzido pela CINE Group

CBN e O Globo – FUTURA PROFISSÃO

Compartilhamos, em anexo, áudio da entrevista da CBN-BH com Márcio Guerra, gerente de Estudos e Prospectiva da CNI, sobre o lançamento do “Futura Profissão”, na Olimpíada do Conhecimento. Ao vivo (às 10h40, de hoje), 8 minutos, para o âncora Marcelo Guedes.

Abre com dados que valorizam os cursos técnicos e a indústria: “No Brasil, 70% dos alunos de cursos técnicos conseguem emprego na área”; “Técnicos ganham 24% a mais na indústria que em outras áreas”; número crescente de vagas e aumento de salários.

Cita que ainda é pequeno, no Brasil, o % de jovens do ensino médio que ingressam em cursos técnicos: 7,8% contra média de 50% na Europa

Apresenta o Futura Profissão como oportunidade para levar conhecimento e atrair jovens para áreas técnicas da indústria.
Informa que Futura e Senai estão trabalhando para mostrar como esse conhecimento se traduz no dia a dia profissional

Detalha o que será apresentado no Futura Profissão: as diversas áreas da indústria, a aplicação do conhecimento adquirido na escola, o dia a dia no trabalho, o processo de formação. “O programa deixa claro a aplicação da teoria na prática” Relaciona grau de instrução com remuneração, à luz do alto índice de empregabilidade, e a necessidade de preparação para ingresso no mercado de trabalho: “Quem quer ingressar no mercado em 2016, deve começar agora”.

Ao final da entrevista, há interação com o Twitter, com citação de um jovem que seguiu a carreira técnica com sucesso.

A CBN BH postou tweets durante a entrevista. Vale RT, para reverberarmos a informação nas redes sociais.

[ssboost/]

image003

Estréia programa “Boas Vindas” – 6a Temporada

O programa Boas Vindas estreia sua sexta temporada na próxima terça-feira, dia 09 de setembro, às 21h no GNT, com novas e emocionantes histórias sobre um dos momentos mais especiais da vida: o nascimento de um bebê. O programa acompanha esse processo tão delicado e extraordinário, registrando também depoimentos sinceros de mães, pais, médicos, profissionais da saúde, familiares e amigos.
 
Esta temporada promete emocionar ainda mais os amantes do mundo materno, com dramas verdadeiros e comoventes, histórias de amor e superação dos futuros pais que chegam à maternidade num misto de sentimentos e anseios.
 
Como a mãe solteira Erika, que estava passando por uma depressão quando foi surpreendida pela gravidez. Com a ajuda dos amigos e família, ela superou seus problemas e está radiante com as mudanças que seu bebê vai trazer à sua vida. Também vamos conhecer uma casa família grande, onde sempre cabe mais um: Fernanda e Roberto aguardam a chegada do seu quinto filho. O casal, que nunca se separa, vai passar por uma situação diferente desta vez: Roberto teve uma infecção e não pode acompanhar o parto da mulher.
 
Já Marina e Julio que esperam o primeiro bebê. Marina é atriz e tem somente 24% da visão. Ela sempre lutou pelos seus sonhos, por isso, na maternidade não seria diferente. Junto com Julio ,tenta trazer o filho num parto humanizado. O programa também vai mostrar a história de Lívia e Tiago, um casal que se ama, porém não esperava a chegada de um filho tão cedo. Agora, estão prontos para receber o bebê em um belíssimo parto natural. O casal Tatiana e Rafael tentou por anos engravidar, mas após duas inseminações e várias tentativas frustradas, estavam quase desistindo, quando apostaram em um tratamento correto e tiveram a noticia tão desejada: estavam grávidos. Nessa temporada, uma das obstetras também aparecem como personagem: a médica Claudia Dias vai fazer o parto normal da irmã, Marta, que engravidou mesmo depois de médicos alertarem das dificuldades da gestação devido a vários miomas.
 
O programa tem direção geral de André Weller, direção de Daniela Arruda e roteiro de Bel Mercês. Boas Vindas é exibido no canal GNT todas as terças-feiras, às 21h.
 
[ssboost/]

boas-frames